Tenho pensado (e ouvido)…

Agora eu aprendi. Ser simples não tem a ver com a quantidade de dinheiro que se leva na carteira. Mas tem a ver com enxergar as coisas como elas são. Dar legitimidade ao que se pensa e, sobretudo, ao que se sente. É perguntar “por quê?” quando não entender algum postulado, e dizer “não sei” quando faltarem as associações cerebrais. É abdicar de conceitos sem utilidade. É amar as pessoas demonstrando o amor que se tem por elas – sem simulacros. É um pouco como a autenticidade é: estar apoiado sobre a própria verdade, em íntima conexão com a versão mais pura de si. É despir-se um pouco de cada vez, até não restar mais. É um eterno desnudar.


large

Sempre fez o que quis. Mas não com agressividade, entende? Quero dizer, está sempre tão dentro dela mesma que qualquer coisa que faça não é nem certa nem errada, é simplesmente o que ela podia fazer. (Caio Fernando Abreu)

Continue lendo

On the road

Nunca vou entender a razão pela qual deixamos de valorizar o que há de bom em alguém. Optamos sempre por levar em conta apenas aquilo que há de pior. Por que os defeitos tiram toda a atenção das qualidades? Se somos tão capazes de conviver com nossos erros, por que não aprendemos a conviver com os erros dos outros? Aliás, de onde vem essa arrogância que quer julgar a atitude de alguém como errada ou certa? Quais fundamentos e parâmetros serão utilizados nesse julgamento?

São questionamentos que tenho me feito nos últimos dias. Sem procurar por respostas, pretendo, através das perguntas, apenas poder enxergar outra realidade possível.


Old but gold


I WANT TO LEAVE

large (1)


images

“O orgulho se veste de amor, finge que é amor, é o clone do amor, é o sósia do amor.
Você pensa que ama, mas não, é apenas orgulho ferido. É alguém que disse “não” para você e pode passar décadas correndo atrás.
Só para provar que você presta e a outra pessoa se enganou.
O orgulho faz com que insista num relacionamento que nasceu morto.
Por orgulho, desperdiçamos uma vida. Por amor, multiplicamos a nossa vida.
Quando é orgulho, vivemos a vida do outro. Quando é amor, jamais deixamos de ser. Amor não precisa de provas, demonstrações, jogos, disputas, vingança, isso é coisa do orgulho.
No orgulho, nunca está satisfeito. No amor, você transborda.
O orgulho é um capricho, o amor é destino.
O orgulho é ego, o amor é generosidade.
O orgulho é mágoa, o amor é perdão.
O orgulho é ressentimento, o amor é esperança.
O orgulho é se prender ao passado, o amor é liberdade de escolha.
O orgulho é impor seu projeto romântico a todo custo, o amor é criar um projeto a dois.
O orgulho é um amor fake, é um amor fabricado, é um amor falso, é um amor de segunda mão.”
Continue lendo

Alento

Hoje eu passei o dia me sentindo um pouco tristonha. Centenas de leis a estudar,  um céu com cara de choro, não saber se há dinheiro suficiente para pagar todas as contas do mês – preocupações que aparentam ser pequenas, mas assumem as mais variáveis formas. E, acima de tudo, suscitam o medo.

Aí que, entre uma clicada e outra, essa música vem. Vem e diz, de um jeito sutil: deixa isso pra lá. Seus problemas não têm lugar no mundo…